Iluminação com fita de LED

Você já deve ter visto a fita de LED em propagandas, decorações, faróis de carros e outros lugares. Mas como será que essas fitas funcionam? Qual a diferença entre a fita e a lâmpada de LED? Posso utilizar a fita de LED em qualquer lugar? Posso utilizar em meus veículos, como carros, motos ou caminhões? Qual o melhor uso para uma fita de LED? Como o Bluelux funciona com fitas LED? Conheça um pouco mais sobre a fita de LED aqui.

O que é uma fita de LED

Os LEDs são diodos emissores de luz, ou seja, são materiais semicondutores que conseguem transformar uma pequena quantidade de energia elétrica que passa por eles em luz. Só que a quantidade de luz emitida por um único LED não é suficiente para iluminar ambientes inteiros. Geralmente eles são utilizados para sinalizar coisas, como aparelhos ligados. As fitas de LED no entanto, agrupam vários LEDs conectados para permitir a iluminação de ambientes ou espaços específicos.

Nas fitas de LED, vários LEDs são conectados em série e com pouca quantidade de energia conseguem emitir razoável brilho luminoso. Os LEDs funcionam exclusivamente com tensão e corrente contínuas, ou seja, baterias, pilhas e fontes de energia que não variam de polaridade. Essa é uma das características do LED, ele só consegue permitir a passagem de corrente em um sentido. No outro sentido a energia é “barrada”. Por isso é importante sempre ligar os LEDs com as polaridades certas, positivo com positivo e negativo com negativo.

Por que é necessário o uso de drivers?

A tensão que temos em nossa rede elétrica é alternada e não seria possível ligar os LEDs diretamente na tomada. É necessário então o uso de drivers, que conseguem transformar a energia alternada em contínua. Outro característica importante do LED é que ele consome pouca energia, então os drivers também são responsáveis por diminuir a tensão e corrente entregues aos LEDs.

Mas não é qualquer driver que pode ser ligado a qualquer fita de LED. Os drivers precisam ter as mesmas especificações de potência (watts), tensão (volts) e corrente (ampères) que as indicadas nas fitas de LED. O uso de drivers de especificações diferentes pode causar a queima ou o mal funcionamento da fita de LED.

Você sabia que pode acionar suas fitas de LED pelo celular? Com o aplicativo Bluelux você pode ligar e desligar diferentes fitas de LED além de criar diferentes cenas para cada ocasião. Saiba mais!

Um driver que forneça tensão, corrente ou potência maiores que as especificadas para a sua fita de LED pode queimá-la ou queimar alguns dos LEDs da fita. Pode ser que esse driver até acenda a sua fita de LED corretamente, mas um driver que fornece mais energia do que você precisa provavelmente será mais caro.

Já no caso contrário, ao usar um driver que forneça tensão, corrente ou potência menores que as especificadas, o driver não fornecerá energia suficiente para alimentar todos os LEDs. Assim a fita de LED pode não funcionar com o brilho parcial ou acender apenas alguns LEDs.

Fita de LED x Lâmpada de LED

A principal diferença da fita de LED para a lâmpada de LED é que na lâmpada o driver já vem integrado ao seu circuito, sendo possível ligá-la diretamente no bocal da rede elétrica. Essa ainda pode ser considerada uma desvantagem das fitas. O brilho e a cor dos LEDs também podem variar de acordo com o LED utilizado por ambas, para alterar a cor dos LEDs em uma fita LED, ela deve ser uma fita LED RGB. A escolha depende da sua aplicação e do tipo de iluminação que você quer criar.

Vantagens da fita de LED

Entre as vantagens estão a maleabilidade e as múltiplas funções que uma fita de LED pode ter. As fitas são mais usadas em decorações de ambientes e para criar cenários, como em salas de estar, jantar, cozinha, banheiros, piscinas, móveis, entre outros. As utilizações das fitas de LED são inúmeras e o seu uso é importante para locais em que o uso de lâmpadas não seria possível ou não atenderia bem a função.

As fitas de LED também podem ser divididas. Normalmente as fitas de LED são projetadas para serem divididas de 3 em 3 LEDs ou de 6 em 6 LEDs. Assim você pode fazer extensões e ir dividindo os LED em pequenos pedaços ao invés de usar a fita toda em um só local.

Deve-se utilizar os mesmos drivers com as mesmas especificações e as conexões entre as partes divididas devem ser feitas com atenção, respeitando as polaridades de ligação. As divisões também são feitas nos locais específicos, que normalmente aparecem com dois pontinhos de cobre ou outro metal, para que depois possa ser soldado novamente.

Você pode utilizar a fita de LED de várias maneiras criativas, como criar um espelho infinito. Confira como fazer um espelho infinito no vídeo do Mist8k.

Uma restrição que encontramos seria na instalação em automóveis. Entenda o motivo.

Uso da fita de LED em veículos

Utilizar fitas de LED em veículos, como carros, motos, caminhões e outros não é recomendado, mesmo que as fitas sejam vendidas em oficinas ou que sejam vendidas com essa finalidade. O motivo se deve porque a maioria dos veículos não foram projetados para funcionarem com esses acessórios.

A maioria dos carros que possuem faróis de LED já vieram montados e foram projetados com esses acessórios. A troca das lâmpadas ou do conjunto completo do farol por LED com as mesmas características do original pode não ser um problema. O problema está na adição da fita de LED sem que o seu veículo aceite a adição desse acessório.

Quando você liga uma fita de LED em seu carro podem acontecer os seguintes problemas:

  • Ao ligar a fita de LED você pode estar direcionando parte da energia que iria para outra função do carro para a fita. Por exemplo, você pode transferir a energia que alimenta seu farol para a fita e assim seu farol não funcionará corretamente, podendo ocasionar até sua queima.
  • As baterias dos automóveis, apesar de fornecerem a tensão correspondente à fita de LED (12V ou 24V por exemplo), não possuem um controlador de corrente. Ao dar a partida no carro, por exemplo, pode ocorrer um pico de corrente e os LEDs queimarem.
  • As instalações das fitas de LED podem não ser feitas corretamente e os fios e materiais utilizados podem não suportar as condições físicas a que passam o veículo, como chuva e altas temperaturas. O rompimento dos fios pode causar curtos circuitos, estragar a bateria e até causar incêndio no veículo por conta das faíscas geradas.

Bluelux e as fitas de LED

As fitas de LED também podem ser utilizadas com o Bluelux. O Bluelux Pro foi justamente projetado para controlar lâmpadas, conjuntos de lâmpadas, fitas de LED e outras combinações com potência de até 400W. Para isso, basta instalar o Bluelux Pro na rede elétrica e depois conectá-lo ao driver que controla a sua fita de LED.

Drivers normais permitem somente acender e apagar as fitas de LED. Para ter o controle de brilho dos LEDs é necessário que os drivers e as fitas utilizadas sejam dimerizáveis, assim como as lâmpadas dimerizáveis. Portanto, quando for comprar um driver para uma fita de LED dimerizável, peça por um driver que possa ser controlado por dimer ou que tenho o controle de brilho por potência.

Em um futuro próximo, acreditamos que as fitas de LED, assim como as lâmpadas de LED, já venham com os drivers integrados, não sendo necessário comprá-los separadamente. O próximo passo será substituir as lâmpadas fluorescentes, que precisamos descartar corretamente, por barras ou fitas de LED que serão aprimoradas, com drivers integrados e conectividade.

Se você ainda tiver alguma dúvida sobre fitas de LED entre em contato conosco e estaremos prontos para te ajudar.

Exemplos de utilização da fita de LED:

Fontes:
Revista Auto Esporte – Fitas de LED: utilidade ou risco?
Golden – Fita de LED em veículos: decorativo, mas nada ideal

Compartilhe o conteúdo deste artigo em suas redes sociais:

Menu